Bate-Papo sobre séries de TV reúne roteiristas e produtores em evento de Salvador

Nesta sexta-feira, 14, acontece o evento “Os Caminhos do processo criativo: produção e criação de ficção seriada”. A mesa acontece às 9h, no Auditório da Faculdade de Comunicação da UFBA, em Ondina. A entrada é gratuita. Pensar, fazer e consumir séries de televisão tem sido uma crescente no país e no mundo inteiro. O evento surge justamente com o objetivo de entender esta movimentação do mercado e elucidar os caminhos possíveis da escrita e realização de produções audiovisuais dentro deste formato. De acordo com dados da Revista Galileu, divulgados em 2018, a quantidade de obras serializadas dobraram nos últimos dez anos. Ao lado disto, vem também a vontade de se inserir neste universo assumindo um papel para além daquele de espectador.

Para pautar toda a discussão, no encontro desta semana, nomes da produção e do desenvolvimento criativo das séries nacionais e regionais dividem suas experiências e debatem sobre o mercado audiovisual de obras serializadas do país. Amadeu Alban, que tem formação pela Universidade Católica de Salvador e trabalhou por quase dez anos em veículos comunicacionais soteropolitanos, é um dos convidados da manhã. Hoje, em sua empresa Movioca, é um roteirista e produtor premiado e realizado, no país e fora dele. O artista afirma que iniciativas como esta são fundamentais para todos que se envolvem com o projeto. “Esse momento é uma oportunidade de cooptar talentos para que possam estar discutindo este ofício e a gente poder contribuir sob a perspectiva de quem está no mercado realizando e quem tá na academia se especializando e se profissionalizando”.

Gildon Oliveira, que também integra a mesa, mistura a carreira dentro da universidade e fora dela. Assim como Alban, ele concorda com o fato de que o formato das séries de TV é uma coisa extremamente lucrativa e duradoura, que engaja o espectador e tem se mostrado uma boa maneira de se encontrar sucesso no audiovisual. O roteirista e professor de dramaturgia conta que durante o bate-papo desta sexta (14), deseja poder contribuir com a discussão, a partir da exposição sobre seu trabalho mais recente “A Lei do Riso – Crimes Bizarros”, projeto que realizou ao lado de Amadeu Alban.

Além dos dois autores, o bate-papo conta com a participação da roteirista e professora Iara Syndenstricker e dos autores Sônia Mariza, Marcelo Lima e Renato Barreto. O evento integra o ciclo de atividades do projeto Usina do Drama 2020, que recebe o apoio da Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA), por meio do edital Setorial do Audiovisual do Fundo de Cultura da Bahia. O bate-papo tem entrada gratuita, começa às 9h e segue até às 13h.

 O debate marca o lançamento do Usina do Drama 2020, projeto que também está com as inscrições abertas para quem deseja seguir carreira na área e sonha com consultorias para aprimorar e impulsionar seu texto. O edital permanece aberto até 08 de março e as inscrições podem ser realizadas gratuitamente no site do projeto. Com tutores renomados na Bahia, o Usina do Drama 2020 oferece 28 vagas para quem deseja estudar o processo criativo de narrativas seriadas televisivas. Para mais informações, acesse www.usina.estacaododrama.com.br .

 USINA DO DRAMA LOGO usina-do-drama-18

Assessoria de Imprensa: Enoe Lopes Pontes – 71 99688-8787