Redes de Pesquisa

O Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas atua para a implementação de diretrizes internas que fomentem e consolidem a internacionalização e integração nacional das suas atividades, promovendo a participação dos docentes e discentes em Centros e Redes internacionais e nacionais de pesquisa.

Dentre os Centros e Redes de Pesquisa Internacionais estabelecidos no último quadriênio, destacam-se:

- Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital (INCT-DD), aprovado em outubro de 2016 (Chamada do CNPq, FINEP e Capes 2014/15), a partir das ações do Centro de Estudos Avançados em Democracia Digital – CEADD (http://www.ceadd.com.br), coordenado pelos professores Wilson Gomes e Othon jambeiro. O INCT- DD iniciou atividades oficialmente em janeiro de 2017.

A rede nacional do INCT-DD envolve 23 grupos de pesquisa de 16 diferentes instituições. Já a rede internacional é constituída por três redes continentais, mais um grupo de pesquisa do Chile. São, ao todo, 35 pesquisadores estrangeiros: 15 australianos, doze pesquisadores de 8 diferentes países europeus, seis americanos, um chileno e um canadense. Temos uma rede europeia, que envolve 12 pesquisadores de 11 instituições e inclui, ainda, um dos grandes centros de pesquisa em e-democracia do mundo, o Center for Digital Citizenship de Leeds. Outra parte da rede internacional associa nove pesquisadores australianos e um neozelandês, de cinco diferentes instituições. Por fim, o projeto conta com uma rede estadunidense, que abrange cinco pesquisadores e seis instituições, além de compreender os dois mais importantes centros na área em nível mundial localizados nos Estados Unidos, o Berkman Center for Internet & Society, de Harvard, e o National Center for Digital Government, da Massachussets Amherst. A rede internacional envolve, no total, 31 pesquisadores de 24 instituições.

- Convênio de Colaboração Acadêmica entre o PósCom/UFBA e o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade da Beira Interior/Portugal. Acordo de Cooperação acadêmica e científica estabelecido com a Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior (UBI) na Área de Comunicação Social.

O Acordo tem cumprido a missão de estabelecer um Programa de Cooperação acadêmica e científica na Área de Comunicação Social para: realizar conjuntamente atividades de ensino-aprendizagem, pesquisa e extensão; promover o intercâmbio de docentes, pesquisadores e estudantes; cooperar para a realização de ciclos de conferências, seminários, congressos sobre temas de interesse comum, bem como para a publicação colaborativa de trabalhos científico-didáticos resultantes das atividades conjuntas; estimular, impulsionar e auspiciar projetos de investigação conjunta e atividades de graduação e pós-graduação que colaborem para o avanço científico, técnico e profissional. As atividades envolvendo o acordo ocorrem, principalmente, no âmbito no GJOL (http://www.facom.ufba.br/jol/), coordenador pelos professores Marcos Palacios e Suzana Barbosa.

- Projet Institucional de Cooperátion Scientifique PICS 06714 – Patrimoines-
 Images-Médias-Identités (PIMI). Acordo de cooperação financiado pelo Centre National de la Recherche Scientifique CNRS/França, com vigência de janeiro/2015 a dezembro/2017. Coordenado, no Brasil, no âmbito do PósCom/UFBA, pela profa. Itania Gomes com participação da profa. Juliana Gutmann, ambas do TRACC (http://tracc-ufba.com.br), envolve a UFMG, UFRJ e UFSM, Université de Lyon, Université Sorbonne-Nouvelle, Maison Méditerranéenne des Sciences de l’Homme, Université Aix Marseille.

- Rede Smart Urbanism (fevereiro de 2015 a fevereiro de 2016), vinculada ao Programa de Cooperação Fundo Newton – Fundação Araucária (CONFAP) e que mobilizou pesquisadores brasileiros (PósCom/UFBA e PUC-PR) e britânicos (Plymouth University e Durhan University). A rede contou com a participação dos docentes André Lemos e André Holanda, do LAB 404 (http://www.lab404.ufba.br); este último esteve como colaborador do programa no período de vigência do acordo. O projeto mobilizou pesquisadores brasileiros e britânicos oriundos de diversas áreas do conhecimento, tais como Urbanismo, Arquitetura, Geografia e Comunicação, reunidos com o objetivo de avaliar os resultados de projetos de Cidades inteligentes a partir de uma perspectiva multidisciplinar. Dessa forma, contribuiu para estimular o debate e a capacidade de pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação para a promoção de ampliações espaciais e cidades inteligentes, e analisar o seu relacionamento com transformações urbanas, sociais e econômicas contemporâneas.
Dentre os Centros e Redes de Pesquisa Nacionais estabelecidos no último quadriênio, destacam-se:

- Rede de Pesquisadores de Ficção Televisiva no Brasil (OBITEL-Brasil) que tem participação do Laboratório de Análise de Teleficção – A-Tevê (https://ateve.com.br/equipe/). É liderado pela Prof. Maria Carmem Jacob de Souza (A-TEVÊ). Além do grupo A-Tevê, do PósCom/UFBA, fazem parte dessa rede pesquisadores da PUC/SP, ECA/USP, UFRG/RS, UFPE/PE, UNICAP/PE, UFJF/MG, UNIP/SP, ESPM/SP, UFSM/RS, UFSCar/SP, UAM/SP, POSCOM/RJ.

- O cinema musical na América Latina: ficção, documentários e novos formatos, apoiado pelo EDITAL Fabesp -Nº11/2013, de Apoio à Formação e Articulação de Redes de Pesquisa no Estado da Bahia, com prazo de vigência estendido para setembro de 2017. O projeto, coordenado no âmbito do núcleo de ficção (Pepa) do Laboratório de Análise Fílmica (LAF), pelo Prof. Guilherme Maia de Jesus, constitui, desde 2013, uma rede de pesquisa regional formada no âmbito. Agrega professores pesquisadores de três instituições, além de mestrandos e doutorandos do PósCom e alunos de Iniciação Científica do BI em Artes do IHAC-UFBA e da Unijorge (apoiados por edital de Iniciação Científica interno da instituição).

- Historicidades dos Processos Comunicativos. Formada por Grupos de Pesquisa de distintas universidades brasileiras, a rede visa compartilhar experiências de pesquisa em análise da comunicação na perspectiva da historicidade. Tem participação do Centro de Pesquisa em Estudos Culturais e Transformações na Comunicação – TRACC (http://tracc-ufba.com.br), com os professores Itania Gomes e Juliana Gutmann e também do prof. Jorge Cardoso Filho. Também integram a rede grupos de pesquisa de Comunicação da UFMG, UFRJ, UFPI, UFOP e UFRB.

- Rede Brasil Conectado (http://redebrasilconectado.wordpress.com), formada por pesquisadores de instituições de ensino superior de todos os Estados do País, com o objetivo de desenvolver pesquisas nacionais e comparativas. Tem coordenação local da profa. Regina Gomes, líder do Grupo de Pesquisa Recepção e Crítica da Imagem – GRIM (https://grupogrim.wordpress.com/author/grupogrim/).

- Das novas práticas jornalísticas às suas formas de abordagem pelo pensamento acadêmico, investigação realizada em rede e que congrega pesquisadores brasileiros da UTP, UFPR, UFRGS, UEPB, UFOP, Universidade Positivo/ Curitiba, UFMS e UEPG, dedicados ao estudo articulado de práticas discursivas do jornalismo em redes digitais e das pesquisas desenvolvidas no Brasil, visando a teorizá-las e analisá-las. Tem participação da profa. Suzana Barbosa – GJOL (http://www.facom.ufba.br/jol/),

- Rede Experiência estética e campo da comunicação, que envolve diretamente três programas de pós-graduação em Comunicação da UFMG, UFF, UFBA e UFPE. Tem participação do prof. Jorge Cardoso Filho.