Culturas da Imagem e do Som

Investiga fenômenos da comunicação relacionados às culturas da imagem e do som, seus processos de transformação históricos, políticos e estéticos. A reflexão realizada na linha contempla uma pluralidade de abordagens e considera as culturas da imagem e do som em seus aspectos poéticos, estéticos, estilísticos, narrativos, plásticos, históricos, culturais e políticos. As pesquisas na linha abrigam o desenvolvimento de referenciais teóricos e/ou procedimentos metodológicos de análise do audiovisual, da imagem e do som.

Guilherme Maia de Jesus

Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas (UFBA). Mestre em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Docente da Faculdade de Comunicação (UFBA). Áreas de pesquisa: Artes e Comunicação, com ênfase em teoria, criação, história e análise de produtos musicais e audiovisuais.

Itania Gomes

Doutora e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Pós-doutorado, na Université Sorbonne-Nouvelle (Paris III). Pesquisadora do CNPq (1B). Docente da Faculdade de Comunicação (UFBa). Áreas de pesquisa: análise de telejornalismo, Cultural Studies, Estudos de Recepção, Teorias da Comunicação e Teorias do Jornalismo.

Jorge Cardoso Filho

Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas (UFBA). Estágio doutoral na Goethe-Universität Frankfurt am Main. Docente do Centro de Artes, Humanidade e Letras na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Área de pesquisa: Experiência Estética, Crítica Cultural, Performance Studies

José Francisco Serafim

Mestre em cinema documentário (antropológico) pela Universidade Paris X, Nanterre. Doutor em cinema documentário (antropológico) pela Universidade Paris X, Nanterre, mestre em Instituição, trabalho e educação na École des Hautes Études en Sciences Sociales. Docente da Faculdade de Comunicação (UFBA). Áreas de pesquisa: Artes, antropologia fílmica, cinema documentário, análise fímica.

Juliana Freire Gutmann

Doutora e mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Pós-doutorado pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD/CNPq). Professora do Departamento de Comunicação da UFBA. Áreas de pesquisa: audiovisual, estudos culturais e estética, com ênfase em cultura audiovisual, televisão, audiovisual e mídias digitais, historicidades da comunicação, linguagem audiovisual, música pop.

Marcelo Rodrigues Souza Ribeiro

Professor de História e Teorias do Cinema e do Audiovisual, na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, desde maio de 2017. Autor do livro Do inimaginável (Editora UFG, 2019), assim como de capítulos de livro e artigos sobre imagem, história e direitos humanos, cinemas africanos, história do cinema, arquivo e descolonização. Coordenador do grupo de pesquisa Arqueologia do sensível e membro do Grupo de Pesquisa em Semiótica e Culturas da Comunicação (GPESC). Doutor em Arte e Cultura Visual pela Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (2016). Fundador, autor e editor do incinerrante (https://www.incinerrante.com), tendo atuado ainda como crítico de cinema, programador e curador de mostras e festivais. Tem experiência em pesquisa, ensino e extensão nos campos de Cinema, Fotografia, Artes, Cultura Visual, Comunicação, Antropologia, Antropologia Audiovisual e Estudos da Imagem.

Contato: marcelorsr@ufba.br
Curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/1614542610299046
Grupo de Pesquisa: Arqueologia do Sensível

Sandra Straccialano Coelho

Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas (Póscom/UFBa). Possui bacharelado (Letras) e mestrado (Multimeios) pela Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência nas áreas de Cinema e Literatura, com ênfase em Cinema documentário, Antropologia fílmica, narrativas autobiográficas, interface entre Cinema e migrações, Autoria e Análise fílmica.Membro do Laboratório de Análise Fílmica (LAF/Póscom) e do comitê editorial da Contemporanea – Revista de Comunicação e Cultura. É investigadora associada ao Centro de Estudos das migrações e das relações interculturais da Universidade Aberta de Lisboa (CEMRI/UAB), onde iniciou pesquisa sobre a interface entre cinema documentário autobiográfico e migrações.