Cineclube Nanook debate a dança no documentário

Arquitetura do Corpo (2008), curta de Marcos Pimentel, é o filme que será abordado na segunda sessão do ciclo Trânsitos no Documentário.

O Cineclube Nanook promove no próximo sábado, 25 de setembro, às 16h, pelo Youtube, a segunda sessão do ciclo Trânsitos no Documentário, que tem como tema as relações entre documentário e dança. O tema será abordado pela editora Raphaella Benetello (UFMG) a partir do curta Arquitetura do Corpo (2008), dirigido por Marcos Pimentel. A mediação do debate será realizada pela jornalista e pesquisadora Raquel Salama (POSCOM/UFBA).

Raphaella Benetello é autora da dissertação “O cinema de Marcos Pimentel: da trajetória pessoal ao documentário Sopro” (2017). Com filmes exibidos em centenas de festivais ao redor do mundo, Pimentel é essencialmente um documentarista. Roteirista e produtor pela Escuela Internacional de Cine y Televisión de San Antonio de los Baños (EICTV – Cuba), onde leciona, Pimentel também é especialista em Cinema Documentário pela Filmakademie Baden-Württemberg, na Alemanha.

Corpo, imagem em movimento: Transitando entre o observacional e o poético, o curta Arquitetura do Corpo (2008) expressa a beleza e a dor presentes no cotidiano de diferentes personagens relacionados ao universo da dança. O documentário já foi contemplado por diversos prêmios, dentre eles o de Melhor Montagem no 41º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2008).  Sem enunciação verbal, é através da montagem, assinada por Ivan Morales Jr., que o filme ganha sua narrativa, uma poesia em audiovisual. Faz isso articulando olhares e escutas sensíveis ao labor existente por trás de toda leveza dos movimentos dos corpos dançantes. Gente como a gente, que tenta, diariamente, superar os limites da mente e do corpo, sejamos nós da arte da dança ou estejamos simplesmente na dança da vida.

Com direção de fotografia de Matheus Rocha, Arquitetura do Corpo também recebeu o prêmio de Melhor Fotografia no “13º Festival LA FILA de Curta metragens de Valladolid”, na Espanha. A trilha sonora do filme é assinada pelo grupo O grivo, enquanto o som direto adicional foi realizado pelo cineasta e professor Pedro Aspahan, técnico de som responsável pela captação de som do documentário Sopro (2013), primeiro longa-metragem dirigido por Marcos Pimentel. O suporte dos profissionais de som e imagem desse curta são fundamentais para a criação de sentidos, sentimentos e emoções que o diretor busca expressar no interior dos planos fixos, uma marca de sua encenação documental.

O projeto: O Cineclube Nanook é um projeto de extensão desenvolvido por profissionais e estudantes vinculados ao núcleo Nanook, do Laboratório de Análise Fílmica (LAF), um grupo de pesquisa em cinema e audiovisual do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Universidade Federal da Bahia (POSCOM/UFBA). Coordenado pela professora e pesquisadora Morgana Gama, recém formada pelo programa, o projeto tem, desde agosto de 2021, o apoio da Pró-Reitoria de Extensão da UFBA. O Cineclube Nanook é supervisionado pelo prof. José Francisco Serafim, coordenador do núcleo Nanook, de estudos do cinema documentário, com a colaboração do prof. Guilherme Maia, ambos do LAF.

Com mesas temáticas realizadas sempre no último sábado de cada mês, o Cineclube Nanook tem como objetivo oferecer ao público interno e externo ao programa um espaço de aprendizado e experiências iniciais acerca do cinema documentário, sua história, linguagem, bem como suas obras mais importantes, nacionais ou internacionais. Os encontros acontecem ao vivo, no canal do LAF no Youtube, com emissão de certificado aos participantes inscritos. Para realizar a inscrição, um formulário será disponibilizado logo após o começo da sessão, pelo canal de bate papo (chat) da plataforma.

 

Serviços:

Quando: Sábado, 25 de setembro, às 16horas.

Onde: Canal do LAF no Youtube

Quanto: Gratuito

 

Contatos:

Instagram: @Cineclubenanook

Facebook: /lafposcom

Youtube: https://bit.ly/3b5ICpf

E-mail: cineclubenanook@gmail.com